A+ A- Acessibilidade

Notícias

Cinemas em Rede divulga balanço do primeiro semestre


No primeiro semestre de 2018, o projeto Cinemas em Rede reforçou a sua missão de criar um circuito exibidor de cinema a partir da infraestrutura de redes avançadas operada pela RNP. Levando conteúdo audiovisual nacional a diversas instituições espalhadas pelo Brasil, o projeto foi responsável pela exibição de quatro sessões conjuntas, todas seguidas de debates em rede transmitidos simultaneamente entre as salas de cinemas participantes. Além disso, o programa lançou seu novo site e criou suas páginas no Facebook (facebook.com/cinemasemrede) e no Instagram(instagram.com/cinemasemrede), aumentando sua atuação nas redes sociais.

Com um público total de 838 pessoas presentes durante as quatro sessões realizadas no primeiro semestre do ano, o Cinemas em Rede transmitiu obras nacionais, de forma gratuita, para as salas de cinema de instituições federais parceiras.  Na primeira sessão conjunta, a curadoria do projeto inovou ao transmitir a websérie ‘A melhor amiga da noiva’, que foi exibida de forma exclusiva, numa estratégia de reproduzir conteúdo transmidia e ampliar as experiências de consumo de novos conteúdos. Nas sessões posteriores, o projeto exibiu as seguintes obras: o documentário ‘Martírio’, exibido durante uma sessão temática do dia do índio; o documentário ‘Central’, que retrata a situação carcerária do Brasil; e o filme ‘Baile Perfumado’, que marcou a retomada do cinema nacional. Na última sessão, a transmissão do debate também foi realizada via facebook, permitindo a ampla participação do público remoto na discussão sobre o estado atual do cinema brasileiro.

O Cinemas em Rede visa fortalecer o cinema nacional, circulando conteúdos, ampliando o acesso à bens culturais e simbólicos, e provendo o país com os recursos necessários para desenvolver a área audiovisual digital. Segundo o diretor de O Baile Perfumado, Paulo Caldas “O projeto Cinemas em Rede tem todo o nosso apoio e é uma das iniciativas mais importantes para a difusão do cinema nacional dentro das universidades”.

O gerente de Relacionamento Cultura da RNP, Álvaro Malaguti, chama atenção para a ampliação do projeto, ainda em 2018, que deve incorporar cerca de 20 outras instituições participantes na rede por meio de uma Chamada de Qualificação. Segundo Malaguti, para esta chamada ‘’foi desenvolvida uma plataforma Web para que os exibidores possam se cadastrar neste ambiente e disponibilizar detalhes sobre suas atividades e suas condições de realização, como tipos de espaços, equipamentos utilizados, conteúdos exibidos, equipes envolvidas, entre outras informações’’. As informações levantadas por meio desta Chamada de Qualificação também darão origem a uma publicação inédita sobre o estado da arte dos exibidores audiovisuais das instituições de educação, ciência e cultura usuárias da RNP.   

Este ano, o projeto continuará realizando, a partir de agosto, sessões com novos filmes nacionais e debates com diretores e realizadores. Além disso, novas tecnologias e ferramentas estão sendo desenvolvidas, e em breve será lançado o primeiro exibidor de conteúdos digitais para cinema – um hardware desenvolvido para facilitar a implementação de projetos de redes de pontos de exibição. Todas estas iniciativas visam ampliar a oferta de conteúdos audiovisuais nacionais e qualificar os espaços de exibição dentro das universidades e institutos federais.