A+ A- Acessibilidade

Notícias

Levantamento do Cinemas em Rede reúne exibidores de todo o Brasil


Chamada de Qualificação
Cinemas em Rede

Em dezembro, o projeto Cinemas em Rede divulgou os resultados preliminares da Chamada de Qualificação que visa ampliar o acesso a conteúdo audiovisual para outros espaços de exibição no país, a fim de formar um circuito nacional.

No total, a chamada recebeu o cadastro de 123 instituições interessadas. Dessas, 51% foram Instituições Federais de Ensino Superior (IFES), 36% de Instituições Federais de Educação, Ciência e Tecnologia (IFs) e 13% de outras instituições.

Os municípios mais populosos tiveram maior representatividade na pesquisa, com 62% dos inscritos em municípios entre 100 mil habitantes e mais de 500 mil habitantes. Além disso, as regiões com maior número de cadastro foram o Sudeste (49) e Nordeste (26).

Segundo o gerente de Relacionamento da RNP, Álvaro Malaguti, cerca de 45% das instituições que se cadastraram realizam exibições regularmente, e 26% dos exibidores que participaram da chamada estão localizados em municípios sem cinemas comerciais registrados na Agência Nacional do Cinema (Ancine). “Os dados demonstram o esforço e interesse dessas instituições em oferecer serviços e ações em cultura nas suas respectivas cidades e regiões”, declara Malaguti.

Como exemplos de municípios com mais de 100 mil habitantes sem cinema comercial, ele cita Santana (AP) e Trindade (GO). As duas cidades possuem exibidores em instituições federais de educação que participaram da Chamada de Qualificação.

Já nos municípios com população entre 50 a 100 mil habitantes destacam-se Ouro Preto e Mariana (MG), Registro (SP), Breve (PA), Viana e Nova Venécia (ES), Irecê (BA), Floriano (PI), Seropédica (RJ) e Itapetinga (BA) – todos esses sem cinema comercial, mas com espaços de exibição em institutos federais. 

A Chamada de Qualificação foi lançada em novembro de 2018 em parceria com a Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes), e recebeu propostas até março de 2019. Para esse levantamento, foi desenvolvida uma plataforma Web, pela qual os exibidores poderiam se cadastrar e disponibilizar informações sobre suas atividades e condições de trabalho.

Após o encerramento da Chamada, as informações fornecidas serão analisadas e difundidas por meio de uma publicação digital e impressa, com a cartografia dos exibidores das instituições de educação, ciência e cultura usuárias da RNP. A previsão para divulgação do resultado final da Chamada de Qualificação é março de 2020.

Projeto divulga balanço de 2019

O Cinemas em Rede encerrou o ano de 2019 com um público total de 977 espectadores, que participaram de sessões gratuitas e abertas a estudantes e ao público em geral. Ao todo, foram oito sessões conjuntas realizadas em universidades que pertencem ao circuito, seguidas de debates interativos com diretores e realizadores, transmitidos ao vivo.

No primeiro semestre deste ano, a programação foi dedicada às mulheres, com obras de diretoras brasileiras. Com o tema “Mulheres que fazem no cinema”, a curadoria do projeto exibiu os longas “Baronesa”, “Viajo porque existo, volto porque te amo”, “Paraíso Perdido” e “O lobo atrás da porta”. Juntos, os quatro filmes foram os mais vistos do ano, reunindo 635 espectadores, com uma média de 160 pessoas por sessão.

Já no segundo semestre, entre os meses de agosto e novembro, a programação contou com outros quatro filmes, “A parte do mundo que me pertence”, “Além do espelho”, “Eleições”, e “Substantivo feminino”.

Devido ao sucesso do projeto, a iniciativa tem despertado o interesse de distribuidoras para exibir seus filmes neste circuito de cinemas universitários. Foi o caso da Olhar Distribuição, que disponibilizou os filmes “A parte do mundo que me pertence” e “Eleições”. “Para nós, o projeto promove um espaço altamente qualificado, com debates para um público que entende de cinema. Ele deixa de ser mais uma janela de exibição para ser um espaço de troca”, avalia a responsável pelas aquisições e projetos da Olhar Distribuição, Paula Gomes.

Ao longo de 2019, outra entrega importante para a ampliação do projeto foi o UHD Player, um exibidor de conteúdo digital portátil que permite a reprodução de vídeos em 4k, com áudio digital de altíssima qualidade. O aparelho será responsável pela redução de custos, facilidades de logísticas e maior simplicidade de instalação e manutenção nos processos de exibição de conteúdo audiovisual.

A tecnologia foi um dos destaques da reunião realizada no dia 26/8, em Brasília, com representantes de nove salas de cinemas que integram o projeto.